Postado em 21 de Novembro de 2018 às 14h41

Aprovado programa de assistência técnica gratuita para obras residenciais

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – A Câmara de Vereadores aprovou nesta quarta-feira, dia 21, o Projeto de Lei 208/18, que institui o Programa Municipal de Assistência Técnica Habitacional Pública e...

Chapecó – A Câmara de Vereadores aprovou nesta quarta-feira, dia 21, o Projeto de Lei 208/18, que institui o Programa Municipal de Assistência Técnica Habitacional Pública e Gratuita em Chapecó. De origem do Executivo, a pauta foi levantada pelo vereador Cleiton Fossá que, em 12 de junho, promoveu uma Reunião de Trabalho no Legislativo para discutir a implementação do tema, com a prefeitura, universidades e profissionais da área da arquitetura, urbanismo e engenharia.

Como encaminhamento da Reunião de Trabalho, o setor de captação de recursos da prefeitura de Chapecó ficou responsável de fazer a intermediação com o Ministério das Cidades para a liberação de valores, que serão acessados através da Caixa Econômica. Porém, a inercia da prefeitura de Chapecó fez com que Cleiton Fossá solicitasse e a Defensoria Pública de Chapecó ajuizasse uma ação coletiva para que a administração instaurasse processo de assistência jurídica coletiva (PAC).

O que é?

Cleiton Fossá explica que a Lei Federal 11.888/2008 assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social. “Nós demos início à discussão e agora esse projeto vem para oficializar o programa em Chapecó”, resume. Após isso, o próximo passo é o cadastramento de profissionais e estudantes habilitados para desenvolver as ações, em parceria com o curso de Arquitetura e Urbanismo da Unochapecó e da Unoesc.

Quem tem direito?

A legislação federal diz que as famílias com renda mensal de até três salários-mínimos têm o direito à assistência técnica pública e gratuita, abrangendo todos os trabalhos de projeto, acompanhamento e execução da obra a cargo dos profissionais das áreas de arquitetura, urbanismo e engenharia necessários para a edificação, reforma, ampliação ou regularização fundiária da habitação. “Nosso papel foi levantar o tema, fomentar a discussão e cobrar que a prefeitura aderisse ao programa”, diz.

Um auxílio a mais

A nova lei engloba o projeto, acompanhamento e execução de reforma, ampliação ou regularização da habitação. Ela não substitui outros programas que contribuem para o acesso à moradia, pelo contrário, é uma alternativa a mais para auxiliar famílias que não estão entre as características exigidas em programas como o “Minha Casa, Minha Vida” ou “Crédito Solidário” e não possuem regras rígidas que impeçam a qualidade das moradias, como o Banco Nacional de Habitação (BNH).

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

CPI do Asfalto é instaurada22/10/13 Chapecó - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará possíveis irregularidades em ordens de serviço dadas pela administração municipal para pavimentação asfáltica foi instaurada oficialmente hoje (22) na Câmara de Vereadores de Chapecó, após o projeto de resolução com os nomes dos membros ter sido lido na sessão de ontem (21). A primeira reunião será realizada amanhã (23), às 13h30, na Câmara de......
Chapecó necessita retomar o planejamento urbano19/06/18 Chapecó – Criado em 25 de agosto de 1917, o município de Chapecó passou a ser colonizado no ano seguinte pela empresa Bertaso, Maia & Cia., que idealizou o primeiro Plano Diretor da cidade, com suas avenidas largas e......

Voltar para NOTÍCIAS