Postado em 31 de Maio de 2018 às 09h44

Malha viária do interior de Chapecó: do jeito que está não dá!

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – “A manutenção contínua das estradas do interior é essencial", destaca o vereador Cleiton Fossá. O acesso à educação,...

Chapecó – “A manutenção contínua das estradas do interior é essencial", destaca o vereador Cleiton Fossá. O acesso à educação, segurança e saúde, os direitos básicos, já é difícil para os chapecoenses que moram na área rural, e as más condições das estradas se tornam outra barreira para que os moradores se locomovam a área urbana e também para que trabalhadores da cidade possam chegar até os agricultores, que são responsáveis por cerca de 40% da economia do município, que envolve o processo agrícola e industrialização, até chegar o consumidor, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

A água da chuva ou a falta dela são os maiores responsáveis pelas modificações das estradas no interior. Basta sair do perímetro urbano para encontrar rachaduras no caminho, buracos ou atoleiros causados pela força da chuva, que por consequência dificulta o escoamento e até mesmo impede a passagem. Fossá insiste na pauta e fomenta a importância da manutenção para melhores condições de trabalho para produtores e também para melhor qualidade de vida para os moradores. Por conta disto, o mandato entrou em contato com o ex-secretário de educação do município de Tunápolis, Vianei Luis Hammerschmitt, que também tem projetos e experiência com a manutenção de estradas do interior.

Segundo o IBGE, Tunápolis têm cerca 4.600 habitantes, está localizado no extremo oeste de Santa Catarina. O primeiro passo que o ex-secretário relatou é que "É necessário a gestão municipal ter interesse em ter estradas com qualidade no interior, é preciso ter a percepção em relação as necessidades das estradas e principalmente um planejamento eficiente". Para tal, o município adotou um padrão para as estradas do interior: oito metros de largura e inclinação de 15° para escoar a água da chuva.

Além disto, "É necessário também arar a terra, envolver com cascalho de forma ampla e coesa, em seguida, passar o rolo de uma forma assídua, com atenção. A administração precisa se dedicar e considerar importante as vias do interior, inclusive, capacitar funcionários e chefe de obras para a retirada das pedras irregulares", concluiu.

 

Alessandra Favretto, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Foto: Prefeitura de Tunápolis

Veja também

Senado aprova prioridade à mulher chefe de família no auxílio emergencial09/07 Segue à sanção presidencial, o projeto aprovado nesta quarta-feira, 8, pelo Senado, que estabelece prioridade no pagamento do auxílio emergencial em dobro para a mulher de família monoparental, em situações em que o pai também apresenta-se como responsável pelos filhos. Com a medida, caso exista conflito entre a mãe e o pai, a......
Projeto de Lei restringe valor das diárias de Vereadores 15/10/19         Pensando nos chapecoenses, encaminhei o Projeto de Lei 40/2019 que restringe o valor das diárias dos vereadores de Chapecó.          O Projeto tem como objetivo reduzir custos e despesas......

Voltar para NOTÍCIAS