Postado em 13 de Setembro de 2017 às 18h15

Nota de esclarecimento sobre pedido de cassação de Cleidenara

Chapecó ' A respeito de informações publicadas em determinados veículos de imprensa, cabe esclarecer: os vereadores que assinaram a denúncia de quebra de decoro parlamentar contra a vereadora afastada Cleidenara Weirich tinham consciência de que não poderiam votar no pedido de cassação, com base no decreto-lei 201/67, que remonta à época da Ditadura Militar. Os seis vereadores assinaram o documento como forma de demonstrar para a sociedade de que não compactuamos com corrupção ou proteção a quem comete atos ilícitos, ademais, vale destacar que qualquer pessoa, cidadão e até a imprensa, poderia ter denunciando a vereadora de forma formal. Ainda, sabedores que nossos suplentes serão convocados para votar, a oposição não será prejudicada, pois estará representada no ato de votação da denúncia. Vale mencionar que a fundamentação que consta no parecer é a mesma constante na denúncia apresentada na coletiva à imprensa no dia 11 de agosto, bastava ser lida! Eu não considero um revés da oposição, pelo contrário, tivemos coragem de combater a corrupção local, assinando a denúncia. A sociedade chapecoense precisa ser informada que há vereadores comprometidos com a moralidade e que fazem política com muita seriedade, cumprindo o papel de fiscal e julgador político, como é o caso dos atos cometidos pela ex-secretária de saúde, vereadora mais votada da eleição de 2016. Diante das provas contidas na Operação Manobra de Osler, não há dúvidas da quebra de decoro. Lamento que a discussão deste assunto esteja apenas em questões 'formais'e não do 'mérito', que deveria ser o centro da questão, em especial as conversas no aplicado WhatsApp no período eleitoral entre agentes públicos e médicos com a então candidata, agora vereadora denunciada. Lembrando que a fim de elucidar isso, apresentei pedido de criação da CPI da Saúde, pois a população está sentido na pele os desmandos cometidos nos últimos anos.   Cleiton Fossá, vereador.

Veja também

Cleiton Fossá busca aperfeiçoar Projeto de Lei para isenção no IPTU em caso de tratamento de Câncer27/08        Em 17 de abril do ano passado, o Vereador Cleiton Fossá apresentou o Projeto de Lei número 13/2019 com o objetivo de melhorar os critérios de isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para proprietário de imóvel que esteja em tratamento de câncer ou possua no seu grupo familiar pessoa em tratamento da doença.......
Maio Amarelo: Se ligue no trânsito, não atenda o celular!18/05/18 Chapecó – Entra ano e sai ano, a única coisa que muda são os algarismos, mas os problemas continuam os mesmos. Se os números diminuíssem já teríamos um avanço em relação à......

Voltar para NOTÍCIAS