Postado em 16 de Agosto de 2018 às 17h02

Prefeitura de Chapecó terá que aderir ao programa de assistência técnica para obras residenciais

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – No último dia 12 de junho, o mandato do vereador Cleiton Fossá promoveu a realização de Reunião de Trabalho para debater a implementação de...

Chapecó – No último dia 12 de junho, o mandato do vereador Cleiton Fossá promoveu a realização de Reunião de Trabalho para debater a implementação de convênios entre entidades que trabalham a elaboração/regularização de imóveis residenciais, conforme previsto na Lei Federal 11.888/2008. A legislação assegura às famílias de baixa renda, assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social.

Na ocasião, ficou definido que o setor de captação de recursos da prefeitura de Chapecó faria a intermediação com o Ministério das Cidades para a liberação de valores, que depois serão acessados através da Caixa Econômica Federal. O prazo estipulado na reunião era de até 30 dias para que o Poder Executivo elaborasse o documento e desse retorno ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Unochapecó e Unoesc e aos profissionais interessados.

Porém, a inercia da prefeitura de Chapecó fez com que a Defensoria Pública de Chapecó, por meio do Defensor Público, Renan Soares de Souza, instaurasse processo de assistência jurídica coletiva (PAC) e ajuizasse uma ação coletiva. O juiz Selso de Oliveira deferiu o pedido liminar, dando prazo de até 60 dias para que a administração municipal elabore e encaminhe proposta ao Ministério das Cidades, sob pena de multa diária de R$ 1 mil.

A partir da ação, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina (CAU/SC), o Instituto dos Arquitetos Brasileiros (IAB) e o Curso de Arquitetura e Urbanismo da Unochapecó, que desenvolvem ações voltadas à concretização da Lei 11.888/2008, procuraram a Defensoria Pública para tratar do assunto, buscando a aproximação institucional para assegurar o direito à assistência técnica gratuita, ação que é apoiada por Cleiton Fossá.

A legislação diz que as famílias com renda mensal de até três salários-mínimos têm o direito à assistência técnica pública e gratuita, abrangendo todos os trabalhos de projeto, acompanhamento e execução da obra a cargo dos profissionais das áreas de arquitetura, urbanismo e engenharia necessários para a edificação, reforma, ampliação ou regularização fundiária da habitação. “Espero que a prefeitura agora faça o que foi prometido”, sintetiza Fossá.

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Valorização e qualidade: é preciso melhorar as estradas do interior11/06/18 Chapecó – A agricultura familiar produz 80% de toda a comida do mundo, este é um dado da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Além disto, a agricultura representa um dos principais pilares da economia brasileira. Em Chapecó, todo o processo agrícola, assim como a industrialização e o......
Lei Federal garante vagas para irmãos na mesma escola 20/01         Você sabia? A Lei 13.845/19 publicada no ano passado, alterou o inciso V do art. 53 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e incluiu a garantia de vagas no mesmo estabelecimento para irmãos que......
Abril foi mês de grandes novidades30/04/18 Chapecó – O vereador Cleiton Fossá, mesmo licenciado do cargo, apresentou durante o mês de abril uma grande novidade, o Projeto de Iniciativa Popular “Basta! Temos que mudar – Cargo público é pra gente......

Voltar para NOTÍCIAS