Postado em 24 de Setembro de 2013 às 21h16

Reunião discute clandestinidade de marmorarias

Reunião (32)Problemas (10)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)

Chapecó - Foi realizada na tarde de ontem, no plenário da Câmara de Vereadores de Chapecó, reunião de trabalho sobre a forma de deliberação de funcionamento, concessão de alvarás sanitários, e exigências para o funcionamento das sociedades empresariais dos setores de mármores, granitos e afins, com enfoque nos processos de produção e consequente manutenção da preservação ambiental. A iniciativa foi proposta através de requerimento pelo vereador Cleiton Fossá e contou com a presença de entidades e de empresários do setor.

Conforme Fossá, existem muitas empresas clandestinas neste setor, que não cumprem com a legislação, causando danos ao meio ambiente. 'Além disso, os trabalhadores sofrem com relação a questões de segurança que não são cumpridas e de saúde'. Os empresários do setor levantaram suas preocupações, enquanto o sindicato que representa os trabalhadores defendeu maiores seguranças aos trabalhadores. Em relação as questões ambientais, foi debatido formas de coibir a ação de empresas clandestinas. A alternativa é ampliar a fiscalização e contar com denúncias.

Participaram da reunião de trabalho a presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústria da Construção e do Mobiliário de Chapecó (Siticom), Izelda Oro, do procurador do Ministério Público do Trabalho, Marcelo Neves, do gerente da Fundação de Meio Ambiente (Fatma), Rafael Gasparini, do gerente de licenciamento ambiental da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Chapecó (Sedema), Luiz Carlos Seidenfus. 'A reunião foi altamente positiva pelo debate gerado e pelos temas levantados', disse Fossá. Uma nova reunião foi marcada para o dia 28 de novembro.

Veja também

Caso Pelicioli: Vereadores solicitam parecer jurídico23/04/14 Chapecó - Os vereadores de oposição na Câmara de Chapecó - Cleiton Fossá, Marcilei Vignatti, Nacir Marchesini e Cleber Ceccon - encaminharam ofício ao procurador jurídico da Casa, Luiz Junior Peruzzolo, solicitando parecer se houve ou não quebra de decoro parlamentar por parte do vereador Dalmir Pelicioli. O documento lembra a ação civil pública que resultou recentemente em condenação do vereador, primeira......

Voltar para NOTÍCIAS