Postado em 08 de Outubro de 2013 às 21h27

Vereador apoia ampliação do salário maternidade

Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)Brasília (5)
Chapecó - O vereador Cleiton Fossá, que esteve em Brasília (DF) na semana passada acompanhando um grupo de empresários ligados ao Deatec em audiências para a implantação em Chapecó de um Polo Tecnológico, participou a convite do deputado federal Pedro Uczai de audiência na Secretaria-Geral da Presidência da República. A reunião foi comandada pelo assessor especial da Secretaria-Geral, Delcimar Pires Martins, e contou ainda com a participação da representante da mulheres camponesas do Brasil, Iridiani Seibert. Na pauta, a reivindicação para que o salário maternidade, que atualmente é de quatro meses, seja ampliado para seis meses. O assunto atualmente se encontra paralisado, pois a Previdência Social ainda não apresentou o gasto que essa mudança representará. Uczai quer que o governo federal aprove a ampliação do tempo de duração do salário maternidade até 8 março do próximo ano, quando é comemorado o Dia da Mulher. 'Este não é somente um direito social das mães, mas também um direito das crianças', comentou Uczai. Defesa Fossá, que é advogado e especialista em Direito Previdenciário, diz que é falácia o argumento que a ampliação do salário maternidade de quatro para seis meses vai quebrar a Previdência Social. Ele explica que o fator previdenciário faz com que o INSS gaste menos com aposentadoria todos os anos e que, com isso, sobra dinheiro, que poderia ser aplicado neste benefício, que é importante para as mães trabalhadoras e também para as crianças. 'A Previdência aguenta essa alteração, que será mais uma importante conquista da sociedade', disse Fossá.

Veja também

Fossá volta a pedir padronização dos pontos de ônibus20/01/16 Chapecó - A Lei Municipal 5.669/2009, que trata sobre a padronização dos abrigos de passageiros do transporte coletivo de Chapecó, foi aprovada pela Câmara de Vereadores em novembro de 2009. Mais de seis anos depois, entretanto, ela ainda não entrou em vigor. O motivo é que o cronograma para padronização dos pontos de ônibus deveria acontecer a partir de um decreto municipal, que ainda não foi publicado pelo poder......

Voltar para NOTÍCIAS