Postado em 10 de Dezembro de 2013 às 19h46

Fossá é contra reajuste da tarifa do transporte coletivo

Vereador (224)Tarifa (3)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)
Chapecó - Pouco mais de um ano após obterem reajuste significativo no valor das tarifas, as empresas concessionárias do transporte coletivo urbano de Chapecó voltam a fazer lobby para que a administração municipal conceda novo aumento de valores. O vereador Cleiton Fossá se pronunciou ontem na tribuna da Câmara de Vereadores de Chapecó, manifestando ser contrário a um novo reajuste. 'Não existe nenhuma justificativa plausível para mais um aumento, já que o valor praticado em Chapecó já é um dos maiores do Estado', comentou. Fossá lembra que em junho ingressou com uma Ação Popular visando a redução da tarifa do transporte coletivo, já que Governo Federal adotou uma série de medidas que desoneraram o PIS/Pasep e o Cofins das empresas concessionárias do transporte coletivo urbano. A Medida Provisória (MP) 617 de 31 de maio de 2013 zerou estes impostos das empresas. 'Com o corte dos tributos o custo final das empresas caiu e a baixa nos preços dos bilhetes aos usuários poderiam ser até 7,23%. Porém, a redução não foi repassada aos usuários', disse. Histórico Logo após a eleição de 2012, a prefeitura de Chapecó concedeu reajuste, em 21 de outubro, à tarifa do transporte coletivo. O que antes custava R$ 2,30, passou a custar R$ 2,50. Já as passagens para estudantes que antes eram R$ 1, aumentou para R$ 1,10. E a geral, adquirida nos postos de vendas e empresas concessionárias, passaram de R$ 2,03 para R$ 2,20. Posteriormente, com a pressão da onda de protestos que tomaram as ruas de todo o País, em junho e julho, a prefeitura foi obrigada a reduzir o valor na compra direta, de R$ 2,50 para R$ 2,40.

Veja também

Defensoria pública visita Câmara de Vereadores08/04/14 Chapecó - Os defensores públicos João Coutinho e Vinícius Garcia participaram nesta terça-feira (8) da sessão da Câmara de Vereadores de Chapecó, atendendo solicitação do vereador Cleiton Fossá. Implantada em Chapecó em maio de 2013, a Defensoria Pública é composta atualmente por cinco defensores. A principal atribuição da instituição é atender pessoas que não possuem condição financeira de contratar os serviços de......

Voltar para NOTÍCIAS