Postado em 15 de Maio de 2018 às 11h14

Plano de Mobilidade Urbana não sai do papel

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – O crescimento do município de Chapecó traz progresso e desenvolvimento, com a geração de emprego e construção de muitos prédios. A cidade já...

Chapecó – O crescimento do município de Chapecó traz progresso e desenvolvimento, com a geração de emprego e construção de muitos prédios. A cidade já ultrapassou a marca de 200 mil habitantes, sendo que a estimativa é que 150 mil veículos circulam por Chapecó. Sendo assim, a mobilidade urbana acaba sendo vital para tornar a zona urbana ainda mais organizada e garantir mais qualidade de vida à população, uma vez que Chapecó é o polo regional de Santa Catarina e seu contínuo crescimento precisa ocorrer de forma planejada.

O Plano de Mobilidade Urbana foi aprovado e sancionado em março de 2016. Porém, passados mais de dois anos, ainda nada do que foi previsto foi implementado. Enquanto isso, os problemas de tráfego, especialmente nos horários do meio-dia, 13h30 e 18h só aumentam, assim como a precariedade do transporte público coletivo e a falta de ciclovias. O mandato do vereador Cleiton Fossá tem atuado fortemente no sentido de que as medidas apontadas no Plano sejam colocadas em prática, a fim de melhorar a mobilidade em Chapecó.

O estudo

O Laboratório de Transporte e Logística (LabTrans) da Universidade Federal de SC (UFSC) elaborou um estudo visando à formulação de propostas para a melhoria da mobilidade urbana de Chapecó, gerando subsídios para a elaboração de um Plano de Mobilidade Urbana. Foi realizado diagnóstico da situação existente do transporte público coletivo e individual de passageiros, das rotas de cargas das principais empresas, dos estacionamentos em via pública, da circulação viária e do transporte não motorizado, bicicletas e pedestres.

O estudo durou aproximadamente dois anos e foi apresentado em abril de 2015, sendo o relatório final do projeto entregue em 31 de julho. Com base no diagnóstico realizado pelo estudo do LabTrans, foram propostas diretrizes, ações e metas para cada componente do sistema de mobilidade urbana. O redimensionamento e integração do sistema de transporte público coletivo, o melhoramento das vias públicas, a definição do traçado da futura rede cicloviária e a decisão sobre as políticas públicas para a gestão da mobilidade urbana.

Problemas apontados

O LabTrans levantou a existência de 1,5 mil lombadas físicas e 6,5 mil cruzamentos em Chapecó. A interseção com as ruas centrais é a principal questão levantada, especialmente em 16 pontos, que precisam ter reavaliação de sentido de tráfego. As principais deficiências apontadas foram a falta de sinalização horizontal nos bairros, o número reduzido de táxis e de guardas de trânsito, o tempo prolongado das sinaleiras, e ausência de abrigos de passageiros adequados e espaço insuficiente para circulação dos pedestres nas calçadas.

No transporte público, o estudo aponta que 19% dos deslocamentos ocorrem dentro dos bairros, enquanto o principal destino são a área central e o bairro Efapi. Durante a realização do estudo, o município recebeu a orientação para adotar algumas medidas, como a adaptação de corredores de ônibus; vias de mão única; remodelação de canaletas e rótulas e evitar a construção de lombadas físicas. O Plano de Mobilidade Urbana foi enviado à Câmara de Vereadores de Chapecó e aprovado em março de 2016, sendo sancionado logo após.

Sistema Binário

A principal transformação proposta para Chapecó é a implantação do Sistema Binário, que tem como meta ampliar em 30% a velocidade média dos automóveis e diminuir em 10% o tempo médio gasto pelos veículos na área central nos próximos dez anos. O Binário é composto por duas vias próximas e paralelas, cujos fluxos de trânsito se dão em única direção com sentidos opostos, e tem como características a existência de ondas verdes otimizando o fluxo de veículos, além da inclusão de uma faixa exclusiva para ônibus nas duas avenidas.

Em Chapecó, o Sistema Binário será implementado nas avenidas Fernando Machado e Nereu Ramos, entre a avenida São Pedro e a rua Lauro Müller. O tráfego em sentido norte-sul será na Nereu Ramos e em sentido sul-norte na Fernando Machado. O vereador Cleiton Fossá diz que é preciso ampliar a segurança da circulação de veículos e pedestres, melhorando a fluidez do tráfego. “O Binário é uma alternativa para otimizar o sistema de transporte público. A intenção é melhorar o acesso e incentivar a utilização dos coletivos”, explica.

Faixa reversível

Um dos maiores gargalos do trânsito de Chapecó é através das avenidas São Pedro e, depois, Atílio Fontana, principal acesso ao bairro Efapi, o mais populoso do município. Nos horários de pico o trânsito fica lento. Uma sugestão do mandato é o exemplo de Florianópolis, onde há o sistema de faixa reversível na SC-405, que liga o Centro ao Sul da Ilha.

Ou seja, nos horários de maior deslocamento no sentido bairro/centro, seria aberta uma terceira pista, ficando o trânsito no sentido oposto sendo realizado em apenas uma pista, pois há menos fluxo. Depois, no horário de pico no sentido centro/bairro, o processo seria inverso, com três pistas para deslocamento para o bairro Efapi, e um para o centro.

Entre as ações sugeridas estão:

* Criação de um sistema viário com ciclovias, ciclofaixas e vias compartilhadas (para ciclistas e pedestres) nos eixos principais e secundários;
* Implementação de 13 quilômetros de faixas exclusivas para ônibus do transporte coletivo urbano;
* Viabilização de dois novos Terminais;
* Redução progressiva das áreas de estacionamento na área central;
* Fechamento de cruzamentos;
* Revisão dos horários das operações de carga e descarga na área central;
* Construção de parques verdes, definindo uma taxa mínima de ocupação em todos os novos loteamentos, conforme já previsto no novo Plano Diretor;
* Sinalizações verticais e horizontais padronizadas;
* Diminuição das conversões à esquerda nos semáforos;
* Possibilidade de construção de um Calçadão na avenida Getúlio Vargas.

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Entidades manifestam apoio ao projeto 194/1405/11/15 Chapecó - A Câmara de Vereadores de Chapecó realizou, na noite de quinta-feira (5), reunião de trabalho para debater o Projeto de Resolução 194/14, de autoria do vereador Cleiton Fossá. O Projeto prevê a realização de Audiências Públicas, promovidas pelo poder legislativo, para discutir o orçamento público anual. Se aprovado, deverá ocorrer antes da apreciação pela Câmara. De acordo com Fossá, os principais......
Cleiton Fossá apresenta projeto que institui IPTU Verde12/03/18 Chapecó – O vereador Cleiton Fossá apresentou, através do Projeto de Lei 048/18, proposta de criação do IPTU Verde em Chapecó. A ideia é conceder benefício tributário ao contribuinte que......
Transporte coletivo: novela não tem fim em Chapecó15/05/18 Chapecó – A demora no processo licitatório do transporte público coletivo de Chapecó, que se arrasta desde 2010, tem impactado diretamente nos usuários do sistema. Atualmente, mais de 70 mil pessoas utilizam......

Voltar para NOTÍCIAS