Postado em 29 de Março de 2014 às 14h37

Praça no Santo Antônio é discutida

Vereador (224)Reunião (32)Praça (8)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)Bairro Santo Antônio (3)
Chapecó - Atendendo pedido do vereador Cleiton Fossá, a Câmara de Vereadores de Chapecó promoveu, na noite de sexta-feira (28), reunião de trabalho no bairro Santo Antônio. O encontro ocorreu no salão comunitário do bairro e tratou sobre a destinação e escolha de um terreno público para a construção de uma praça com área verde e de uso comum da comunidade. Os vereadores Cleber Ceccon e Marcilei Vignatti também participaram da reunião, que contou com a presença de aproximadamente 50 moradores. O presidente da associação de moradores do bairro Santo Antônio, Miguel Bark, falou sobre a importância do tema e elogiou a iniciativa de Fossá em discutir o assunto junto com a comunidade. 'O desejo em ter uma praça em nosso bairro é antigo', comentou. Fossá apresentou aos moradores as 12 áreas públicas localizadas no bairro. Após analisarem os locais, oito áreas foram descartadas, sobrando quatro terrenos. 'A intenção era justamente essa; apresentar os terrenos públicos e deixar os moradores decidirem', explicou Fossá. Encaminhamento Foi decidido pela formação de uma comissão entre a associação, moradores e vereadores para dialogar com o restante da comunidade e decidir em qual das quatro áreas será construída a praça. Além disso, Fossá ressaltou que buscará diálogo com a prefeitura. 'Existe um programa do governo federal, o praça da juventude. Vamos buscar este investimento', explica. Mesmo com 15 mil moradores, o Santo Antônio possui nenhuma praça. 'Falta um local adequado para as famílias se encontrarem e os jovens praticarem esportes', finalizou Fossá.

Veja também

Área irregular: Fossá busca solução para o Bom Pastor24/07/15 Chapecó - Mesmo sob forte chuva, mais de 100 pessoas compareceram na noite de quinta-feira (23) à reunião de trabalho realizada pela Câmara Vereadores de Chapecó no bairro Bom Pastor. Proposto pelo vereador Cleiton Fossá, o encontro teve o objetivo de discutir a área irregular no bairro, onde aproximadamente 50 famílias vivem. A situação já se arrasta por 20 anos. Mesmo com convite, a prefeitura de Chapecó e a......

Voltar para NOTÍCIAS